Num contexto virtual de aprendizagem, entende-se por CMC a comunicação que é desenvolvida entre os participantes (alunos e tutores) através de mensagens escritas. Esta comunicação pode ser em modo síncrono, onde os participantes trocam mensagens em tempo real, embora a velocidade da ligação possa criar algum desfasamento. No modo assíncrono, cada participante deixa a sua contribuição no sistema (servidor), ficando o registo disponível sempre que alguém estiver online.
Segundo Laurillard (2002) este ambiente de discussão favorece a construção de ideias offline, promovendo um pensamento estruturado. As entradas de mensagens surgem de forma hierárquica (depende da platafroma), seguindo uma ordem de resposta a um tema, ou possibilitando a abertura de um novo tema. O aluno/professor consegue identificar as mensagens já lidas e as que se encontram por ler, pois estas, geralmente, são marcadas com um símbolo, com uma cor diferente ou a negrito.
A aprendizagem constrói-se pela participação na discussão e pelo trabalho colaborativo. São desenvolvidas actividades discursivas e reflexivas, que fomentam as relações interpessoais e a interacção. Estas actividades são propostas com base nos conteúdos, onde é indicado um tema ou uma questão para discussão. O professor/tutor toma a posição de moderador, orientando, motivando e estimulando a comunicação. Desta forma, a Conferência Mediada por Computador apresenta vantagens pedagógicas mas também de logística, permitindo o acesso a partir de qualquer local com ligação à Internet e em qualquer altura.